D.R. no trabalho



Versão para Impressão Versão para Impressão

RuimRegularBomÓtimo (Nenhuma avaliação)
Loading ... Loading ...

Discutir a relação.  Hoje se fala muito nisso. Dizem que é preciso constantemente fazer D .R.  com o companheiro, namorado e marido. Podemos estender esse procedimento para amigos, parentes ou seja lá quem for. Por quê não?

E no seu trabalho, você já fez D.R. com seu chefe, alguém da equipe,  com um colega de trabalho ou outra pessoa do seu convívio?

Todo mundo atravessa crise, problemas no trabalho ou na vida a dois e o diálogo é sempre a melhor opção.

Os relacionamentos mudam porque a gente muda com o passar do tempo: mudamos nossos gostos, objetivos e o que era importante ou fundamental para nós,  já não representa mais nada em muitos casos.

Ninguém é obrigado a conviver com alguém que não o faz feliz ou mesmo ficar em um trabalho que não traz mais nenhum prazer. Isso só irá trazer frustração e infelicidade.

Discutir a relação ou fazer D.R. com o parceiro não é uma tarefa fácil. Muitas vezes, é a mulher quem pede para conversar e, se isso acontece é porque alguma coisa não vai bem, ou pior, nada vai bem. A conversa, que deve ser amistosa, produtiva e a mais sincera possível, serve para esclarecer algumas dúvidas, redefinir alguns pontos e reavaliar algumas atitudes que não estão trazendo satisfação para ambos.

Não tenha medo de passar por essa etapa na relação. Sem isso, você provavelmente, não amadurecerá a relação como também não se fortalecerá.  O outro precisa saber o que você pensa e o que a está incomodando. Por outro lado, se nessa conversa vocês perceberem que o relacionamento está difícil, não há mais química nem entrosamento entre vocês, já se instalou um desgaste na relação, é melhor mesmo cada um seguir seu caminho para tentarem ser feliz enquanto ainda há tempo. É uma espécie de reciclagem pessoal e profissional.

Da mesma forma que existe terapia de casal, o departamento de recursos humanos, na figura do psicólogo ou qualquer outro funcionário habilitado para essa função, poderá orientar nesse impasse.

O mesmo acontece no ambiente de trabalho. Quantas vezes você já tentou conversar com seu chefe, um colega de trabalho ou mesmo esclarecer algum ponto com sua equipe e não conseguiu? Preferiu se calar ou tentar disfarçar que está tudo bem e que nada aconteceu. Com isso a relação vai perdendo força, o contato com as pessoas tornam-se frios, distantes e, muitas vezes, insuportáveis. Você faz de tudo para não ter de ver ou falar com determinada pessoa, fazendo de conta que ela não existe, não é? Isso não é nada bom e afeta muito sua saúde física e mental.

Pois é, mas isso nada adianta porque o problema está lá, instalado que só cresce à medida que o tempo passa. Enfrente a situação. Se for com seu chefe, fale com ele o que a aflige, quais são seus objetivos, esclareça alguma situação mal-resolvida e fale de sua experiência e habilidades.

Se a dificuldade está com um colega de trabalho, chama-o para uma conversa em particular. Desculpe-se se for o caso ou faça com que a pessoa perceba que ela a magoou ou que tal procedimento com alguém não foi adequado para que colega mude seu comportamento. Muitas vezes a gente e os outros nem percebem que foram indelicados, que prometeram algo e não cumpriram que estão cometendo gafes ou atingindo alguém.

O diálogo, a conversa, a sinceridade é, sem dúvida a melhor saída nesses casos. Você se sentirá aliviado e poderá ter uma parceria mais satisfatória com o outro, tenha certeza.

Porém, se o outro não aceitar, paciência! Você perceberá claramente que aquela pessoa não tem nada a acrescentar de positivo na sua vida.

Como em um casamento, você  entenderá que a união entre você foi boa até um certo tempo, porém, agora, deverá entender também que, cada um agora deverá seguir seu caminho. Isso denota desapego, equilíbrio e maturidade.

Haverá sofrimento, um sentimento de perda, de fracasso, de insegurança e dúvida se realmente tomou a decisão certa. Isso, porém, só o tempo dirá. Da mesma forma que pessoas saem do emprego para buscarem um desafio maior na vida e outra perspectiva, na vida afetiva acontece a mesma coisa.

Trabalhe e viva com alguém que realmente acredita em você, no seu potencial e você se sentirá uma pessoa melhor e mais auto-confiante e realizada a cada dia.

O recado é claro: não se enganem, não vivam de aparência, não coloquem o dinheiro à frente do sentimento, não se sintam prisioneiro por causa do aspecto financeiro e reavaliem a situação atual juntos, repensem o relacionamento para, enfim, encontrarem o equilíbrio e poderem caminhar novamente, sozinhos ou juntos, mas em paz!

Bookmark and Share
VN:F [1.9.3_1094]
Rating: 5.0/5 (2 votes cast)
D.R. no trabalho, 5.0 out of 5 based on 2 ratings
RuimRegularBomÓtimo (Nenhuma avaliação)
Loading ... Loading ...

Versão para Impressão Versão para Impressão
Compartilhe:
  • Twitter
  • Technorati
  • del.icio.us
  • Digg
  • Facebook
  • LinkedIn
  • dihitt
  • Rec6
  • Live
  • Google Bookmarks

Comentários (2)

Glaucianovembro 29th, 2013 - 16:15

Olá! Estou com uma dúvida referente à profissão. Há alguma dificuldade de ingresso no mercado de trabalho quando se está formado na graduação aos 35 anos? Grata pela atenção. Glaucia

VA:F [1.9.3_1094]
Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
VA:F [1.9.3_1094]
Rating: 0 (from 0 votes)
Mirian Nasserdezembro 7th, 2013 - 21:55

Olá, Glaucia!

Agradeço seu contato e interesse em minha opinião. Não sei da sua atual situação profissional. Você não menciona se está trabalhando, qual área de atuação e experiência anterior. Difícil não é por já estar com 35 anos. Ainda é jovem e se tiver um bom currículo, for dinâmica e interessada, conseguirá sim boas oportunidades de emprego, mesmo sem muita experiência. Muitas, na sua situação, tentam fazer trabalho temporário ou mesmo cobrir licenças ou férias, para poder ter uma 1a. oportunidade e mostrar seu trabalho. Tudo dependerá de sua atitude e da empresa em que for procurar emprego. Boa sorte! Um abraço.

VN:F [1.9.3_1094]
Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
VN:F [1.9.3_1094]
Rating: 0 (from 0 votes)

Deixe um comentário

Seu comentário

Produzido por Quintal Brasil | SEO - Site Otimizado por Quintal Brasil | Feito em Feito em Wordpress