Qual é sua mancha cega?



Versão para Impressão Versão para Impressão

RuimRegularBomÓtimo (Nenhuma avaliação)
Loading ... Loading ...

É comum as pessoas falarem que querem ou pretendem ser pessoas melhores a cada dia e, para isso, dizem que é preciso aprender sempre, principalmente com os erros, tanto próprios como dos outros. Também afirmam que não querem ser exemplo ou modelo para ninguém, nem no aspecto bom ou ruim. Buscam somente seu próprio desenvolvimento pessoal para ter uma vida mais equilibrada e tranquila.

Afinal, o que todos nós queremos é evoluir como seres humanos, tanto no lado pessoal quanto profissional. Mas como você faz isso? De que ponto você parte? Existe uma regra ou norma para se conseguir isso ou você utiliza um método próprio? É fácil falar, o difícil mesmo é colocar em prática, não é mesmo?

Tem gente que tenta de todas as maneiras, e faz da tentativa e erro, um meio desesperado para se conseguir algum resultado ou absorver algum aprendizado no seu dia a dia, o que nem sempre é conseguido. Esse técnica é conhecida como “atire para todos os lados”, sem direção ou foco algum e, o que se puder absorver daquela situação, é lucro.

Descobri, em recente leitura, que todos temos uma mancha cega, e, às vezes, mais de uma, porém, existe sempre algum aspecto mais marcante ou repetitivo de nosso comportamento ou personalidade que salta mais aos olhos dos outros e que se torna negativo, sem, porém, que tomamos conhecimento disso. Isso acontece porque existem características da nossa personalidade ou de nosso comportamento que desconhecemos, porém, outras pessoas percebem, o que muitas vezes, gera conflitos, repulsa, discussão, insatisfação, silêncio, etc., mas que, dificilmente, alguém revela o problema. São pessoas dos mais variados círculos: profissional, pessoal, familiar e, até íntimo.

Em entrevistas de emprego ou mesmo em dinâmicas isso é muito comum. A psicóloga ou selecionadora detecta algo de negativo no comportamento ou personalidade do candidato e o descarta da vaga. Ele não entende o motivo porque sabia que era um forte candidato para o cargo por se considerar preparado e experiente. A única resposta que recebe verbal ou por escrito, é que ele não estava no perfil desejado para a vaga. Uma vez perguntei a uma selecionadora em um curso poque isso acontecia. Disse a ela que, se fossem sinceras e nos falassem abertamente o motivo de termos sido eliminadas para determinada vaga, nos ajudaria a detectar nossa falha para melhorar profissionalmente. Ela me disse que eram proibidas de dizer o motivo real porque envolve aspectos íntimos e pessoais de cada pessoa e que isso poderia gerar negação do fato, discussão e conflitos, portanto, preferiam ser discretas e impessoais para não se envolver com o problema do candidato.

Sem dúvida alguma, somente através do feedback, isto é, por meio de dar e receber informações sobre si mesmo e sobre os outros, é que poderemos reconhecer isso. Às vezes, identificamos a mesma característica negativa que temos nos outros, sem perceber que somos iguais a eles. Também pode acontecer de nos acharmos parecidos com aquela pessoa que revela algum aspecto negativo, porém, sempre a outra pessoa estará num nível bem pior que o nosso. Afinal, só os outros têm defeitos; nós não.

Acreditamos estar acima de qualquer suspeita. É por isso que usar de empatia nos constantes diálogos, trocar ideias e interagir de forma sincera entre você e a outra pessoa, é o que identificará suas dificuldades e, com isso, tentar solucioná-las na tentativa de melhorar sua relação interpessoal. Mas, lembre-se: querer mudar depende exclusivamente de você, porque existem muitas pessoas que descobrem quais são seus pontos cegos mas passam a vida toda convivendo com isso por não querer ou não conseguir eliminá-los de suas vidas.

Você também poderá fazê-lo com a ajuda de um psicólogo, terapeuta, coach ou mesmo entre amigos que estejam dispostos a ajudar você porque, por mais estranho que possa parecer, são justamente os amigos ou as pessoas mais próximas a você que têm mais dificuldade de expor seus defeitos. Afinal, eles não querem magoar, muito menos diminuir você e, com isso, abalar o relacionamento. É por isso, que, em geral, descobrimos nossa imagem cega em discussões com pessoas que não temos tanta afinidade ou que não gostamos. É nesse momento que as verdades, que nem sempre estamos preparados para ouvir, são ditas sem nenhum rodeio ou máscara.

A primeira etapa é reconhecer a existência dessa área cega e, em seguida, promover a mudança, o que é mais difícil. Afinal, ninguém gosta de receber críticas, mesmo que sejam construtivas, porque ainda, continuarão sendo críticas.

Existem coisas que sabemos a nosso respeito e outras, que desconhecemos. Por outro lado, há aspectos do nosso comportamento e personalidade do conhecimento ou desconhecimento dos outros que nos cercam, dependendo do nível de relacionamento e intimidade que temos com essas mesmas pessoas.

Talvez seja por isso que tantos casais se desentendem depois que se casam e muitos, até se separam. Com as amizades acontece a mesma coisa, sejam elas recentes ou antigas. Somente no convívio diário é que se torna mais difícil fingir algo que não se é ou mesmo esconder o que se é. Acho que é da natureza humana querermos ser aceitos e fazer parte e um grupo e, por isso, mostramos somente nosso lado bom e encobrimos nossos defeitos.

Para exemplificar melhor, digamos que você se considere uma profissional eficiente porque se acha proativa, decidida, dinâmica e que gosta de resolver todos os problemas de uma só vez. Nesse sentido, você se percebe como uma pessoa cheia de qualidades. Entretanto, a imagem que você transmite a uma ou mais pessoas é de uma pessoa exigente, ansiosa e autoritária e que na visão dessas pessoas, torna-se um defeito ou problema. A isso se dá o nome de imagem, ponto, área ou mancha cega.

Todos temos pontos fortes e fracos, porém, quando esse aspecto negativo é muito evidente, ele encobre todas as suas qualidades e faz com que as pessoas se afastem de você e, você, não entende porque isso acontece.

Levou um susto? Reconhece esse fato como verdade ou insiste em dizer que os outros estão enganados ou que exageraram na descrição de seu perfil?

É realmente complicado admitir nossos defeitos, porém, reparar no dos outros sempre é mais fácil. Criticamos geralmente o próximo, mas não aceitamos receber críticas. Somente através de um feed-back bem direcionado e impessoal é que conseguiremos admitir nossa mancha cega.

Você, com certeza deve conhecer algum amigo que tenha uma mancha cega mas nunca teve coragem de dizer a ele e com ele deve acontecer o mesmo sobre você.

No ambiente profissional costuma-se perceber muito isso. Nota-se a mancha cega do chefe, do colega de trabalho mas não se fala nada para evitar constrangimentos ou mesmo ser mal-interpretado pelo colega. Por outro lado, eles percebem a sua mancha cega e também fingem que não notaram nada. Assim, a vida continua. Até em avaliações de desempenho isso não é revelado. As pessoas costumam ser muito sutis em seus comentários e são poucas as pessoas que detectam que há algo de errado com elas.

Muitas vezes se esconde algum aspecto para não causar algum mal-estar tanto a você como a seu chefe, mesmo que se trate de uma demissão. Há sempre uma frase pronta para dispensar o funcionário, porém, a verdadeira causa nunca é revelada.

É comum receber mensagens de secretárias comentando sobre o comportamento negativo do chefe e que elas têm de suportar. São insultadas, humilhadas e até rebaixadas profissionalmente diante de colegas de trabalho. Aos olhos dos outros, esse chefe é tido como difícil, incompetente e arrogante, porém, o chefe se acha um profissional perfeccionista, competente e impaciente e, por isso, não tolera atrasos, erros e exige muito de seus funcionários, segundo relatos dessas mesmas secretárias. Quando elas não conseguem mais aguentar a relação, discutem e até brigam com o chefe, e, em seguida, pedem demissão ou são demitidas. Dificilmente alguma secretária consegue falar abertamente com o chefe sobre esse problema para motivá-lo a mudar seu comportamento no intuito de melhorar o ambiente de trabalho e, com isso, receber um agradecimento sincero do chefe.

Recebi um desabafo de uma secretária no ano passado que conseguiu o inimaginável.

Tinha uma chefe com as características do caso anterior e que tinha tido inúmeras secretárias que não ficavam na empresa mais de um mês por causa de seu jeito difícil. Passado uns meses e também já não aguentando mais aquele ambiente, pediu uma reunião com sua chefe e relatou tudo o que sentia e o que pensava dela. Sabia que seria demitida ou até expulsa da sala, mas enfrentou toda a situação com muita diplomacia e confiança. Acreditem, a chefe não aceitou que ela fosse embora e mudou radicalmente seu comportamento. Para melhor, é claro! Tornou-se outra pessoa e ficou irreconhecível desde então. Passou a respeitar e a valorizar o trabalho de sua secretária e de outros subordinados também. Segundo ela, continua trabalhando há treze anos com essa chefe e agora, todos na empresa gostam e a admiram.

Algumas secretárias até gostariam de trabalhar com ela também por ter se tornado uma pessoa equilibrada e educada. Estranhou essa estória? Eu também. Milagres também acontecem.

Se você perceber algo estranho em sua relação ou convívio com pessoas próximas, tente verificar o que está acontecendo. Torço para que essa mancha cega se torne tão visível aos seus olhos como é aos dos outros. Só assim poderá analisar a causa disso, fazer uma reavaliação profunda sobre seu comportamento e personalidade a fim de promover uma mudança interna que necessitará de uma adaptação tanto sua como dos outros a essa nova fase. A partir daí será capaz de resolver problemas e dificuldades com determinação e maturidade e, assim, resgatar a alegria e conquistar uma vida mais equilibrada em busca do seu autoconhecimento. Faça dessa experiência, um momento de aprendizado único e especial em sua vida!

Bookmark and Share
VN:F [1.9.3_1094]
Rating: 4.8/5 (6 votes cast)
Qual é sua mancha cega?, 4.8 out of 5 based on 6 ratings
RuimRegularBomÓtimo (Nenhuma avaliação)
Loading ... Loading ...

Versão para Impressão Versão para Impressão
Compartilhe:
  • Twitter
  • Technorati
  • del.icio.us
  • Digg
  • Facebook
  • LinkedIn
  • dihitt
  • Rec6
  • Live
  • Google Bookmarks

Comentários (9)

Geysifevereiro 1st, 2012 - 8:34

Olá, Mirian! Adorei essa matéria e me identifico muito com ela. Eu sou um caso, sempre fui muito tímida, no entanto, as pessoas me viam como se fosse arrogante e antipática. Até pouco tempo atrás, não me dava conta disso, até que veio alguém (meu namorado) e me deu um “puxão de orelha” e me fez entender que eu estava agindo de maneira errada. Hoje ainda luto contra minha timidez e minha dificuldade em me expressar, aliás, acho que esse é meu pior defeito, pois tenho muita dificuldade em me expressar oralmente. Fico com muita raiva de mim, ainda mais porque sei que a nossa profissão (secretária) exige muita facilidade para se comunicar. Estou me esforçando para melhorar isso. Faço exercícios para melhorar a dicção e também treino em frente ao espelho. Mas, e você Mirian? Gostaria de saber se no começo da sua carreira você tinha alguma dificuldade de se expressar e quais foram os métodos que utilizou para melhorar.
Eu agradeceria muito sua resposta e opinião sobre o meu caso. Aguardo.

VA:F [1.9.3_1094]
Rating: 5.0/5 (1 vote cast)
VA:F [1.9.3_1094]
Rating: +1 (from 1 vote)
Mirian Nasserfevereiro 1st, 2012 - 19:33

Olá, Geysi!

Obrigada pelo seu depoimento e elogios. Eu também já fui tímida e tinha dificuldade em me expressar. Tinha medo de falar besteira ou que os outros rissem de mim. Quando se é jovem, é comum sermos tímidos mesmo. Conheci muita gente como eu que hoje está bem mudado. Uma dica é se matricular em um curso de oratória, de dança, de teatro ou algum outro hobby que a force se comunicar e se expressar melhor. Talvez isso a ajude bastante. O importante já fez, que foi admitir seu problema e agora está buscando formas de melhorar sua comunicação.
Quando conhecer pessoas novas, faça com que saibam que é tímida, assim não terão essa má impressão que têm de você e a relação ficará mais leve e agradável.
Boa sorte!
Um abraço.
Mirian

VN:F [1.9.3_1094]
Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
VN:F [1.9.3_1094]
Rating: 0 (from 0 votes)
Mirian Nasserfevereiro 1st, 2012 - 19:43

Olá, Raquel!

Obrigada pelo seu contato e elogios. Se quiser investir nessa carreira, seria aconselhável fazer um curso técnico ou mesmo uma faculdade. Caso contrário, poderá ler alguns livros ou mesmo sites como o meu com artigos interessantes que lhe ajudarão muito no seu dia a dia de trabalho. Se os seus chefes gostam do seu desempenho, poderia pedir um curso ou mesmo um treinamento básico sobre os produtos que vendem. Assim ficará mais a par do negócio da empresa e saberá identificar os produtos e direcionar problemas aos outros funcionários da empresa quando algum cliente ligar. Já pensou que desagradável um cliente ligar para você e perguntar sobre um modelo da yamaha e você falar que não conhece? Ou pior, perguntar quem é o responsável por tal área para poder resolver algum problema com o equipamento dele e você dizer que não sabe? Tenho certeza de que um dia de aula já lhe ajudará muito a melhorar seu desempenho.
Boa sorte!
Um abraço.
Mirian

VN:F [1.9.3_1094]
Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
VN:F [1.9.3_1094]
Rating: 0 (from 0 votes)
Elainefevereiro 2nd, 2012 - 19:33

Olá, Mirian! Acabei de descobri seu blog e já estou apaixonada. Sou secretária há 5 anos. Terminei um curso de Pedagogia, mas descobri que não tenho nenhum perfil para trabalhar na área. Gosto mesmo é de ser secretária. Só que descobri também que para ser A SECRETÁRIA, que é o meu objetivo agora, terei que fazer um curso, pós, ler muito, etc. Mas antes tarde do que nunca, não é? Por esse motivo, gostaria, se possível que você me indicasse livros da área. Desde já agradeço!

VA:F [1.9.3_1094]
Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
VA:F [1.9.3_1094]
Rating: 0 (from 0 votes)
Mirian Nasserfevereiro 3rd, 2012 - 21:30

Olá, Elaine!

Muito obrigada pelo seu elogio e participação no site. Não tenho nenhum livro que poderia lhe indicar no momento, porém, o que posso lhe adiantar é que deverá ler muito sobre psicologia, comunicação e aperfeiçoar suas técnicas de expressão oral e escrita, e, é claro, ler livros da área. Será importante também participar de sites, eventos e cursos para secretárias. Lá poderá reciclar seus conhecimentos e fazer novas amizades.
Boa sorte!
Um abraço.
Mirian

VN:F [1.9.3_1094]
Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
VN:F [1.9.3_1094]
Rating: 0 (from 0 votes)
carlmarço 4th, 2012 - 5:09

Nice to read your blog

VA:F [1.9.3_1094]
Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
VA:F [1.9.3_1094]
Rating: 0 (from 0 votes)
Mirian Nassermarço 4th, 2012 - 10:54

Hello, Carl!

Thank you for your nice comments.

Regards,
Mirian

VN:F [1.9.3_1094]
Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
VN:F [1.9.3_1094]
Rating: 0 (from 0 votes)
Adrianamarço 8th, 2013 - 14:58

Olá, Mirian! Estou com uma dúvida e gostaria de saber a sua opinião sobre o assunto. Sou secretária há alguns anos na mesma empresa e com a mesma chefe. O problema é o seguinte: a minha chefe não costuma avisar quanto aos seus compromissos. Já percebi que ela não gosta e nem avisa quando vai faltar ou chegar atrasada. Ela simplesmente não aparece. A empresa toda começa a ligar ou vir até a sala perguntar por ela: querem saber a que horas vai chegar, se virá e, muitas vezes, até querem saber o porquê de não ter chegado ou vindo naquele dia. Como também não sei, fico com a cara de babaca e dando a impressão às pessoas de que sou uma secretária desinformada, o que me aborrece muito. Gostaria de saber de você o que devo falar para essas pessoas.

VA:F [1.9.3_1094]
Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
VA:F [1.9.3_1094]
Rating: 0 (from 0 votes)
Mirian Nassermarço 8th, 2013 - 16:14

Olá, Adriana! Entendo bem o que sente. Já passei por essas situações algumas vezes. No começo, não falava nada com meus chefes, até porque tinha pouca experiência, bem como pouco tempo de trabalho com esse executivo. Com o tempo fui adquirindo mais experiência e auto-confiança e uma certa liberdade para falar o que pensava aos meus chefes sobre determinados assuntos ligados à empresa.
Minha dúvida é saber se ela sempre foi assim, se é uma boa profissional e se está passando por algum momento delicado em sua vida pessoal. Se você tiver liberdade e intimidade de conversar com ela, acho mais conveniente você conversar abertamente com sua chefe sobre essa situação. Esclarecer que os funcionários comentam, criticam e desaprovam a atitude dela e que você se sente impotente para ajudar e ineficiente e desqualificada como secretária perante às outras secretárias e funcionários toda vez que isso ocorre.
Eu não sei, mas pode ser que sua chefe não tenha percebido que isso a tem incomodado demais, além de prejudicar o bom andamento da rotina da empresa. Talvez ela use esse tempo para resolver alguns assuntos pessoais ou então esteja passando por algum momento difícil e, por isso, esteja totalmente alheia ao trabalho, desinteressada e desorientada.
Tenho certeza de que depois de uma conversa franca, ela lhe dirá como deverá proceder e você se sentirá mais confiante e tranquila no seu trabalho.
Boa sorte!
Um abraço.
Mirian

VN:F [1.9.3_1094]
Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
VN:F [1.9.3_1094]
Rating: 0 (from 0 votes)

Deixe um comentário

Seu comentário

Produzido por Quintal Brasil | SEO - Site Otimizado por Quintal Brasil | Feito em Feito em Wordpress